Setúbal - Recife Pernambuco - Brasil maio de 2017 Foto
Alexandre Costa

domingo, 26 de maio de 2013

A força é dos Fisioterapeutas


Há muito tempo, mais precisamente desde 2009, tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei PL-05979/2009 , com uma proposta de Piso Salarial para a categoria, da ordem de R$ 4.650.00. Um valor à época razoável; hoje, porém, defasado. Mas se levarmos em consideração a média nacional de salários atualmente pagos aos Fisioterapeutas, ficamos com risíveis R$ 1.920,00.

Verdade é que, por outro lado, infelizmente, existe no seio da categoria o pensamento de que o mercado de trabalho não suportaria tal reajuste, levando assim a classe ao desemprego. Pura balela. O mercado tem sim, a capacidade e os meios para buscar o equilíbrio sem grandes traumas. Tudo depende da força dos Fisioterapeutas, tendo como alicerce o compromisso ético de prestar bons serviços à população.

A proposta dos R$ 4.650.00, mesmo defasada, é positiva se levarmos em conta a perspectiva da realidade brasileira, que aponta para o crescimento gradual da economia; isso do ponto de vista das relações de emprego na área privada. Os estados e municípios, como todos sabem, atuam na saúde da população por meio do Sistema Único de Saúde - SUS, com muitos programas subsidiados pelo Ministério da Saúde; cabe nesse caso, reivindicar concursos públicos com justa remuneração.

É de suma importância, entretanto, evitar o confronto direto como forma de reivindicação por meio de greve; embora seja esse um direito legítimo dos trabalhadores. Explicando melhor: quando muito, admite-se uma paralisação de 24 horas de advertência, para que a população seja preservada. O noticiário nos jornais e nas TVs, mostra o sofrimento diuturno do povo nas filas de espera nos serviços de saúde, de Norte a Sul deste País. Seria justo provocar mais dor e sofrimento ao povo, tendo como justificativa a luta por melhores salários?

Há quem, nessa altura, pergunte: qual o papel dos órgãos de classe nessa conjuntura? A resposta é simples assim: os órgãos de classe são instrumentos de luta, impulsionados pela força dos Fisioterapeutas. São os Fisioterapeutas que fazem (no sentido de levar a efeito, executar, realizar) as associações, os sindicatos e os conselhos. Espera-se desses órgãos, feitos por Fisioterapeutas, que percebam a crise salarial, tomem uma atitude e se posicionem, buscando apoio político para a aprovação do PL-05979/2009.

A luta continua! #PISOFISIOJA


BLOG 14-F FISIOTERAPIA. UM BLOG AMIGO DA SAÚDE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário