Hospital Dom Pedro II Recife - Pernambuco Brasil. Foto GB/Arquivo do Blog.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

WCPT e-update May 2016

Divulgando para os seguidores e visitantes do Blog a edição de maio de 2016 do WCPT e-update, recebido via e-mail.

A opção pela versão original em língua inglesa visa manter a originalidade e a credibilidade da fonte.

Use Google Translate se considerar necessário.

Boa leitura












WCPT E-Update
World Physical Therapy Day 2016
World Health Assembly
World Health Organization
ER-WCPT Congress: early bird deadline
IFOMPT Conference 2016
International Conference of the Red Cross
Health care workforce capacity: call for papers
World Physical Therapy Day 2016
The toolkit and new materials for World Physical Therapy Day 2016 will be launched next month.
The theme for 2016 will be “Add life to years”, focusing on the role physical therapists have in helping people maintain mobility, independence and quality of life as they age. The toolkit will include posters, an infographic, flyers, stickers, as well as images and graphics for member organisations and individuals to promote the day via social media. The toolkit will be available in English, French and Spanish.
World Physical Therapy Day 2016 postcard
World Health Assembly
Photograph courtesy of WHO/L. Cipriani Taking place this week, the World Health Organization (WHO) Director-General Dr Margaret Chan opened the Sixty-ninth World Health Assembly with words of celebration, warning, and hope. Dr Chan also highlighted the “slow motion” disasters of a changing climate, antimicrobial resistance and the rise of chronic noncommunicable diseases like cancer, heart and lung disease, and diabetes.
As an organisation in official relations with WHO, WCPT took the opportunity to address items on ageing and the health workforce, reading the following statements to the assembled senior health administrators and Ministers of Health:
  • Multisectoral action for a life course approach to healthy ageing: draft global strategy and plan of action on ageing and health bit.ly/20GKBlG
  • Health workforce and services bit.ly/1Vk5oMn
WCPT also added its voice via statements from the World Health Professions Alliance on: engagement with non-state actors; global strategy on women’s, children’s and adolescents’ health; counterfeit medicines; ageing; and the health workforce.
In addition, WCPT attended the World Health Professions Regulation Conference this week. Read the full news story at: www.wcpt.org/news/Regulation-conference-May16.
World Health Organization
As well as the World Health Assembly, WCPT representatives contributed to a meeting of organisations in official relations with WHO, and the Disability and Rehabilitation (DAR) team at WHO, to further the implementation of the global disability action plan. The needs and priorities of people with disabilities in all regions of the world were expressed by the WHO regional officers. All regions have a need for enhanced rehabilitation services to meet the growing numbers of people with disability associated with non-communicable diseases, violence and injury and, of recent attention, the Zika virus.
In recent weeks representatives of WCPT have also attended meetings on assistive technologies and health employment and economic growth (see the full story at www.wcpt.org/news/Priority-assistive-products-Apr16). Read more about WCPT’s work with WHO: www.wcpt.org/collaborations-activities.
ER-WCPT Congress: early bird deadline
The early bird registration deadline for the ER-WCPT Congress is 27th June. Members of an ER-WCPT member organisation can save nearly 15% on the full ticket price.
 
More than 450 platform and poster presentations (from 47 countries) have been recently added to the programme - view the programme and book your place now at: www.liverpool2016.com/registration.
 
Join the profession's largest European event of 2016 taking place in Liverpool, 11th - 12th November www.liverpool2016.com.
IFOMPT Conference 2016
There are just 37 days left before the start of the IFOMPT Congress 2016 taking place 4th - 8th July 2016 in Glasgow, Scotland.
The programme has been coordinated to ensure that each day provides delegates with the opportunity to attend lecture-based sessions, interactive poster demonstrations and embrace recent developments in the field of orthopaedic manipulative physical therapy.
 
View the full programme and register at: www.ifomptconference.org/.
International Conference of the Red Cross
ICRC Health Care in Danger infographic
A series of infographics on the results of the 32nd International Conference of the Red Cross and Red Crescent Movement are now available. Participants agreed upon various measures to address the most pressing humanitarian challenges of our times, namely: safeguarding the provision of health care; preventing and responding to sexual and gender-based violence; protecting volunteers; and strengthening disaster law. Access the infographics at: bit.ly/1P2Mfgt
 
In March this year WCPT pledged its support of the to the International Committee of the Red Cross Health Care in Danger (HCiD) campaign raising awareness of the impact of violence on health professionals in conflict areas. www.wcpt.org/news/WCPT-conflict-pledge.
Health care workforce capacity: call for papers
Health Volunteers Overseas is collaborating with the open-access journal Frontiers in Public Health Education and Promotion on a one-time, special edition e-journal titled International Partnerships for Strengthening Health Care Workforce Capacity: Models of Collaborative Education.
HVO is sponsoring this initiative to showcase successful international partnerships in education for health care providers, with a forward look to continuing collaborations that advance health workforce capacity and population well-being. Find out more at: bit.ly/1Vk6zLL. Submission deadline is 17th June.

A Tríplice interligação da Fisioterapia

Imagine um triângulo equilátero com o símbolo da Fisioterapia no centro da figura e, em cada um dos lados desse triângulo as inscrições: Ciência aplicada, Processo terapêutico e Profissão. Observem aí consolidada a tríplice interligação da Fisioterapia como agora a conhecemos. Acontece que nem sempre foi assim, nem a Fisioterapia teve seu começo com os processos de recuperação física dos feridos durante a Segunda Guerra Mundial, como alguns pensam, e até divulgam, parecendo verdade. É necessário, portanto, ir em busca da origem. Para saber mais, acesse: http://geraldobarbosa43.blogspot.com.br/2012/09/herdeiros-de-esculapio.html

terça-feira, 24 de maio de 2016

24 de agosto uma data importante para a Fisioterapia brasileira

No dia 24 de agosto de 1983 o Supremo Tribunal Federal STF julgou improcedente a Arguição de Inconstitucionalidade dos preceitos legais dos Artigos 3º e 4º do Decreto Lei Nº 938/69 e do Parágrafo Único do Artigo 12 da Lei Nº 6.316/75, que formam o arcabouço jurídico da Fisioterapia brasileira.  Foram autores da Ação a Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação SBMFR e o Conselho Federal de Medicina CFM

__________________________ 


Nota do Editor
 
A política de postagens do Blog 14-F FISIOTERAPIA, defende a preservação da memória dos fatos e eventos que contribuíram para o desenvolvimento  e engrandecimento da  história da profissão.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Recordando graduação e exercício profissional

Pátio interno do Hospital  Dom Pedro II - Recife.

Vista lateral interna

Espelho d'água

Luz e ar percorrem os corredores

Janela para o pátio

Por onde passam luz e ar

Retrato de Dom Pedro II (1825-1891) , segundo e último Imperador do Brasil, colocado na entrada principal do hospital que tem seu nome.

Nas dependências do Hospital Dom Pedro II funcionou no início dos anos 1960, o Instituto Universitário de Reabilitação - IUR, embrião do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, posteriormente transferido para instalações próprias na Cidade Universitária. Fui aluno da segunda turma de Fisioterapia, colando gráu em 1965. Durante toda a década dos anos 1990 trabalhei na 1ª Diretoria Regional de Saúde - I DIRES, órgão da Secretaria Estadual de Saúde do Estado de Pernambuco, instalado também nesse hospital; atuando como Fisioterapeuta, indicado pelo Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional - CREFITO 1 e pelos demais órgãos representativos da categoria em Pernambuco; bem como, colocado à disposição da Secretaria Estadual de Saúde, pela repartição da qual era servidor, o INAMPS (Ministério da Saúde), com a finalidade de compor equipe multiprofissional destinada a implantar/implementar o Sistema Único de Saúde - SUS, na Região Metropolitana do Recife, território de abrangência da I DIRES.


terça-feira, 17 de maio de 2016

Satisfação interior é o conhecimento da origem

No início de maio deste ano ministrei palestra no Curso de Fisioterapia da Universidade Federal de Pernambuco, abordando a História e organização profissional da Fisioterapia no Brasil. Como de costume, nesse tipo de palestra, inicio propondo aos alunos que imaginem o símbolo da categoria inscrito em um triângulo, cujos lados ostentam gravadas as representações gráficas: Ciência aplicada, Processo terapêutico e Profissão. Feito isso, ressalto que nem sempre a Fisioterapia exibiu essa tríplice combinação. Ato contínuo, convido os participantes para uma viagem no tempo, retroagindo à  mitologia grega, mais precisamente ao deus Asclépio, filho de Apolo e da mortal Corônis. No mundo grego antigo sua origem, para alguns autores é obscura e seu culto somente tornou-se popular após o século V a.C., chegando a contar com mais de 300 templos ou santuários, sendo mais importante o de Epidauro.

A sugerida viagem objetiva unificar um mosaico inscrito no tempo e no devir, em virtude do fato de que as origens da Fisioterapia são encontradas também, fora da cultura ocidental, na China e na Índia, por exemplo. Porém, no Ocidente, somos todos (Fisioterapeutas) herdeiros do deus Asclépio  (Esculápio para os romanos). 

Como profissão, ainda incipiente, a Fisioterapia  chega ao Brasil no início dos anos 1950. Evoluindo a partir daí para a criação de escolas, associações, sindicatos, conselhos e sociedades científicas. Tudo isso é objeto da palestra. Mas; gratificante é perceber o interesse do auditório composto de jovens, pela mitologia, pelo culto a Asclépio/Esculápio. 

Aplicar-se ao conhecimento de métodos, técnicas e processos terapêuticos é imperativo para o exercício profissional. Entretanto, o que dá satisfação interior é o conhecimento da origem, da história da profissão.





segunda-feira, 16 de maio de 2016

Visualizações de página por país - Atualizadas em 16/05/2016

Visualizações de página por país

Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Brasil                          
177438
Estados Unidos
  44373
Alemanha
    9245
Rússia
    4216
Portugal
    3466
Ucrânia
    2548
China
    1634
França
    1549
Índia 
    1270
Espanha
    1091

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Fórum sobre Questões do Envelhecimento - Maio 2016

A dignidade da Pessoa Idosa diante das novas gerações. Universidade Católica de Pernambuco | Recife, 10 de maio de 2016, das 14:30 às 17:00h | Auditório G1  Bloco G  Fone: 81 21194346/21194348

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Carta aberta da Cruz Vermelha Internacional


Carta aberta a todos os Estados Membros das Nações Unidas:
(Transcrita do site da Cruz Vermelha internacional)

Continuamos soando o alarme. Inúmeros profissionais de saúde são mortos ou lesionados enquanto cuidam de homens, mulheres e crianças doentes e feridos durante os conflitos armados. Incontáveis profissionais são impedidos de cumprir com o seu dever.

Devemos fazer mais por eles e pelas populações afetadas por esta situação inaceitável. É uma questão de vida ou morte.

Devem-se tomar ações mais firmes para acabar com a violência contra os prestadores de assistência à saúde, o bombardeio de hospitais e a destruição de ambulâncias, que impedem comunidades inteiras de receber serviços que salvam vidas. Estes atos de violência agravam o impacto da guerra nas pessoas, provocando mais mortes, mais deficiências, maior incidência de doenças e maior sofrimento físico e mental. As consequências desses atos serão sentidas por décadas. É hora de reafirmar que as guerras têm limites.

É por este motivo que nós, como membros e parceiros da iniciativa Assistência à Saúde em Perigo, acolhemos com satisfação a medida do Conselho de Segurança da ONU em adotar uma resolução sobre esta questão. A resolução representa uma oportunidade vital – que não deve ser desperdiçada.

Hoje, 3 de maio de 2016, instamos todos os Estados Membros da ONU a apoiarem incondicionalmente as medidas descritas na Resolução S/RES/2286do Conselho de Segurança da ONU e as que foram elaboradas pela iniciativa Assistência à Saúde em Perigo.

Fazemos um apelo a todos os Estados Membros da ONU, de acordo com a resolução adotada hoje pelo Conselho de Segurança, de reafirmarem a relevância do Direito Internacional Humanitário (DIH) - um sólido conjunto de normas que busca levar humanidade a uma situação desumana. Em particular, instamos todos os Estados Membros a adotarem medidas específicas para a proteção da assistência à saúde que garantam um maior respeito ao Direito Internacional Humanitário (DIH).

Os governos devem revisar e, quando necessário, introduzir legislação nacional para prevenir a violência contra os pacientes, profissionais, estabelecimentos e veículos de saúde. As equipes de saúde estão presentes em áreas de conflito para cuidar, com base somente nas necessidades, dos doentes e feridos, independente do lado a que estes pertençam. Não devem ser punidas por realizarem o seu trabalho. Esses profissionais dedicados têm um papel preponderante para manter o princípio de humanidade nas guerras.

É essencial que aqueles que ataquem ou impeçam a prestação da assistência à saúde sejam responsabilizados e levados perante a justiça. Instamos a adoção de medidas específicas para isso. Sanções penais, disciplinares ou administrativas, por exemplo, devem ser incorporadas na legislação nacional.

Instamos os Estados a garantirem que outras leis nacionais que se apliquem aos profissionais de saúde, incluindo leis penais, sejam consistentes com os seus deveres éticos e que protejam de modo adequado a independência e a imparcialidade da prestação provisão de assistência à saúde.


Outra medida importante é revisar as regras militares de engajamento e os procedimentos e práticas operacionais para assegurar que as recomendações e medidas para a proteção da prestação da assistência à saúde sejam incluídas e que os militares sejam treinados respectivamente. Instamos os Estados a assumirem este compromisso.

A iniciativa Assistência à Saúde em Perigo é liderada pelo Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e conta com o apoio de especialistas e profissionais de distintos âmbitos, incluindo os que estão na linha de frente, assim como dos governos, forças armadas, agências humanitárias, associações profissionais internacionais e serviços de saúde. 

Em conjunto foram elaboradas importantes recomendações e medidas práticas identificadas que, se implementadas por todos os envolvidos, aumentariam a proteção dos serviços de saúde durante conflitos armados e outras emergências.

Compartilhamos com os membros do Conselho de Segurança um documento que delineia os princípios éticos da assistência à saúde durante conflitos armados e outras emergências. Foi endossado, no ano passado, por seis das principais organizações de saúde que representam mais de 30 milhões de profissionais, visando proteger os pacientes e os prestadores de saúde.

Um dos principais objetivos dos princípios éticos é garantir que os profissionais de saúde não sejam coagidos a realizar um trabalho contrário aos padrões éticos da sua profissão. A sua tarefa primordial é preservar a saúde física e mental e aliviar o sofrimento, sem discriminação de nenhum tipo. Os pacientes serão sempre pacientes, sem importar a origem deles ou o lado para o qual estão combatendo.

Instamos todos os Estados Membros da ONU a considerarem as recomendações elaboradas pela iniciativa Assistência à Saúde em Perigo e os princípios éticos para futuras iniciativas multilaterais.

A resolução do Conselho de Segurança da ONU envia um sinal importante. Reconhece a importância do Direito Internacional Humanitário (DIH) e, em especial, a inviolabilidade da prestação da assistência à saúde durante conflitos. Com esta resolução, os membros do Conselho demonstram ao mundo que a violência contra a assistência à saúde é um grave problema humanitário que deve ser abordado nas esferas mais altas, devendo ser tomadas ações urgentes para reafirmarem as Convenções de Genebra, das quais todos os Estados são signatários.

Instamos todos os Estados Membros da ONU a responderem ao nosso apelo e unirem-se aos membros do Conselho em afirmar a sua forte determinação para acabar com a violência contra a assistência à saúde. Há e deve haver um lugar para se ter humanidade em tempos de guerra.

********
Esta carta foi endossada pelas seguintes organizações (em inglês):

  • Afghan Red Crescent Society
  • Argentine Red Cross
  • Australian Red Cross
  • Belgian Red Cross
  • Canadian Red Cross
  • Chilean Red Cross
  • Colombian Red Cross
  • Czech Red Cross
  • Egyptian Red Crescent
  • Estonian Red Cross Society
  • International Committee of Military Medicine
  • International Committee of the Red Cross
  • International Council of Nurses
  • International Council of Nurses
  • International Federation of Medical Students' Associations
  • International Hospital Federation
  • Iranian Red Crescent Society
  • Kazakh Red Crescent
  • Lebanese Red Cross
  • Lebanese Red Cross
  • Magen David Adom
  • Magen David Adom
  • Mali Red Cross
  • Nigerian Red Cross Society
  • Nigerian Red Cross Society
  • Norwegian Red Cross
  • Palestine Red Crescent Society
  • Qatar Red Crescent
  • Red Cross of Serbia
  • Senegalese Red Cross Society
  • South Sudan Red Cross
  • Spanish Red Cross
  • Swedish Red Cross
  • Swiss Red Cross
  • Timor-Leste Red Cross
  • World Federation for Medical Education
  • World Medical Association
  • Yemeni Red Crescent Society
_________________________________


Fonte: https://www.icrc.org/pt/document/uma-forte-determinacao-para-acabar-com-violencia-contra-assistencia-saude

terça-feira, 3 de maio de 2016

Fisioterapeuta ministra palestra na Universidade Federal de Pernambuco

Tema da palestra proferida pelo Fisioterapeuta Geraldo Barbosa em 03/05/2016, a convite do titular da Cadeira de História da Fisioterapia da Universidade Federal de Pernambuco, Professor Joaquim Sérgio.

Professor Joaquim Sérgio, titular da Cadeira de História da Fisioterapia da Universidade Federal de Pernambuco, ao lado do Fisioterapeuta Geraldo Barbosa, palestrante sobre o tema História e Organização Profissional da Fisioterapia no Brasil.
Após encerramento da palestra, grupo de estudantes posa para 'selfie' do Monitor  da  Disciplina História da Fisioterapia Júlio Policarpo. Ao fundo, o palestrante Geraldo Barbosa, a Fisioterapeuta Marli  Costa ,  o Professor Joaquim Sérgio e Estudantes.
_____________________

Atualizado em 11/05/2016

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Cursos gratuitos on-line

 Cursos gratuitos on-line oferecidos por Spinal Cord Injuries Massive Open Online Course  (SCIMOOC) http://scimooc.org/

 
1 -  Fisioterapia, Exercício e Atividade Física: em colaboração com  Exercise Works,  cobre todos os aspectos da evidência de atividade física, benefícios à saúde e modelos de melhores práticas, com base em diretrizes  internacionais. O curso de seis semanas começa em 04 de julho. Acesse  bit.ly/1rzn0IC


  2 -  Paralisia Cerebral: em colaboração com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), este curso tem como objetivo aumentar o conhecimento para a prática da reabilitação  na gestão da Paralisia Cerebral, em especial nos locais com menos recursos. Duração de seis semanas, iniciando em 05 de setembro. Acesse bit.ly/1WSDxmD


Além desses dois cursos, a  International Spinal Cord Society está programando o de Gestão de Fisioterapia na Lesão Medular (LM): destinado a proporcionar aos estudantes de Fisioterapia e Fisioterapeutas inexperientes, conhecimentos suficientes para assistir uma pessoa com lesão medular. O curso de cinco semanas começa em 02 de maio. Acesse  bit.ly/242NZxm