quarta-feira, 23 de julho de 2014

WCPT NEWS julho 2014

O Blog 14-F FISIOTERAPIA repassa para seus leitores a edição de julho de 2014 do informativo WCPT NEWS, publicado trimestralmente pela Confederação Mundial de Fisioterapia. 
 
A opção é pela divulgação da versão em inglês, mantendo assim a originalidade, e consequentemente a credibilidade da fonte. 

Matéria recebida via e-mail.

WCPT News
July 2014www.wcpt.org/wcptnews
Regulation is a top priority, global health professional associations agree
WCPT intervenes in WHO disability discussion
Thousands attracted by massive online course for physical therapists
  
Read more articles...
Regulation is a top priority, global health professional associations agree
Global leaders of the main health professions, including physical therapy, have urged their members to pay more attention to regulation issues and the need to implement the right systems to act in the public interest.
WCPT intervenes in WHO disability discussion
The world's health ministers have endorsed an action plan to improve health for all people with a disability. At the World Health Assembly in Geneva in May, 33 member states voiced support for the resolution. Five non-governmental organisations including WCPT also stated their support for the plan at the meeting.
Thousands attracted by massive online course for physical therapists
The first online education course to be approved by WCPT for continuing education units attracted 3,500 participants – with 1,348 completing the final evaluation and picking up WCPT’s International Physical Therapy Continuing Education Units (IPT-CEUs).
If you are unable to access our website using the links within this email, you may need to copy and paste the hyperlinks directly into your internet browser. If you have problems reading this email, you can view it online at www.wcpt.org/wcptnews/latest
The World Confederation for Physical Therapy (WCPT) is a registered charity in the UK, no. 234307

Copyright World Confederation for Physical Therapy 2014 | Privacy | Disclaimer | Terms of use | Contact

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Programa de premiação WCPT


O programa de premiação da Confederação Mundial de Fisioterapia  (WCPT) reconhece as notáveis contribuições dos  Fisioterapeutas para a profissão ou para a saúde global, em caráter internacional. Existem várias categorias de premiação, todas apresentados a cada quatro anos pela Assembleia Geral  da organização.

Um comitê de premiação foi estabelecido para a próxima realização do evento, que ocorrerá em 2015 - o qual recebe o nome de Mildred Elson - composto de Fisioterapeutas de cada uma das regiões da WCPT: Natalie Beswetherick (Europa), Suh-Fang Jeng (Ásia Pacífico Ocidental), Bridget Birabi (África), Nancy Prickett (América do Norte Caribe) e Amélia Pasqual Marques (América do Sul).  O prazo final para indicação de nomes que concorrerão ao prêmio é 31 de agosto.

Mildred Elson foi a presidente fundadora da WCPT, considerada no âmbito da organização como uma força motriz na criação da Confederação. Ela acreditava fortemente nos benefícios trazidos pelos Fisioterapeutas que trabalham em conjunto, tanto nacionalmente  quanto numa atuação  global. Na segunda Assembléia Geral da WCPT, ela disse que o futuro dependia de cada Fisioterapeuta trabalhar com seus pacientes, associações profissionais, colegas profissionais e particulares em direção a um objetivo comum - "a recuperação do paciente, fisicamente, socialmente e economicamente".

O Prêmio Elson Mildred é a maior honra que WCPT pode conceder. É entrgue a uma liderança notável, que tenha contribuido significativamente para o desenvolvimento da Fisioterapia internacionalmente. Foi criado em 1987 com recursos doados pela American Physical Therapy Association e apenas um "Mildred  Elson" é dado no momento de cada Assembléia Geral WCPT.
 
Mildred Elson foi a primeira Presidente da WCPT e a primeira pessoa a receber o prêmio em 1987. Desde então o prêmio foi entregue conforme lista a seguir:


1991: Elizabeth McKay - Secretária Geral da WCPT 1970-1986
1995: Geoffrey Maitland - Clínico, professor e autor
1999: Joan Walker - educador, pesquisador
2003: Marilyn Moffat - educador, clínica, autor
2007: Jules Rothstein - pesquisador, escritor, educador
2011: Stanley Paris - autor, clínico, professor


Para saber mais, acesse: http://www.wcpt.org/awards

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Fisioterapia Esportiva no Brasil



Breve histórico: no início denominava-se Fisioterapia Desportiva, conforme se vê nas reproduções  dos certificados acima, referentes a eventos realizados em Recife no ano de 1986, numa promoção da Associação Brasileira de Fisioterapeutas (ABF) e da Associação Pernambucana de Fisioterapeutas (Aperfisio). Como tudo muda e sofre transformações; hoje, a especialidade denomina-se Fisioterapia Esportiva. Nesse vaivém das mudanças, no mês de novembro de 2003, em São Bernardo do Campo – SP, nasce a Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva (Sonafe), entidade representativa  da especialidade, cujo Blog está disponível em:  http://www.sonafe.org.br/?c=1. 

Na sequencia do processo histórico, a especialização em Fisioterapia Esportiva é regulamentada pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) por meio da Resolução Nº 337 de 8 de novembro de 2007, que pode ser acessada pelo link  http://www.coffito.org.br/publicacoes/pub_view.asp?cod=1419&psecao=9

Neste período de Copa do Mundo no Brasil, a imprensa tem divulgado os grandes feitos dos Fisioterapeutas Esportivos na recuperação funcional dos atletas participantes do certame. 

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Em setembro: Dia Mundial da Fisioterapia

Apto para a vida é o tema do Dia Mundial da Fisioterapia, comemorado anualmente no mês de setembro, numa iniciativa da World Confederation for Physical Therapy - WCPT. Os preparativos já estão  disponíveis no  site da organização. Acesse para saber mais:  http://www.wcpt.org/node/107432 Participe! Divulgue!

"O fato maravilhoso sobre o Dia Mundial da Fisioterapia é que pode-se destacar a importância de todos os aspectos do que fazemos e como o fazemos". Marilyn Moffat Presidente da WCPT

terça-feira, 24 de junho de 2014

É São João! - Evite queimaduras

"A fogueira tá queimando, em homenagem a São João. O forró já começou..."

A fogueira de São João no Nordeste brasileiro está ligada a tradições de países europeus que prestam homenagem ao Santo  no dia 24 de junho. Um  evento de origem  pagã que comemorava a chegada do solstício de verão no Hemisfério Norte. No Hemisfério Sul, a data foi associada ao solstício de inverno. 

 Na tradição católica, a fogueira surgiu na noite do nascimento do santo. Para comemorar, Isabel, mãe do recém-nascido, mandou acender uma fogueira numa montanha da Judeia para anunciar ao mundo a chegada do filho. Por outro lado, estudiosos do assunto dizem que o costume foi introduzido pelos cristãos primitivos, os quais acendiam fogueiras na festa de São João,  lembrando o anunciador da vinda do Cristo: "Esse Agnus Dei".¹

Diante da tradição religiosa e cultural, fica difícil abordar a questão do ponto de vista estritamente científico e profissional, ou seja, a questão da prevenção de acidentes e da promoção à saúde. É inequivoco afirmar: com fogo não se brinca! Daí se vê aumentar significativamente o número de queimados no ciclo junino, principalmente no Nordeste, onde as festas incluem fogos de artifício e fogueiras.
 
Responsáveis por levar aos serviços de urgência e emergência, adultos e principalmente crianças, fogos de artifício e fogueiras, podem ter utilização controlada e supervisionada no que diz respeito às crianças, sem prejuizo à tradição, em benefício da saúde pública.

A Fisioterapia conta com uma área de atuação especializada no atendimento e assistência a queimados. Para saber mais, acesse os links:

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Breve história da Fisioterapia no Uruguai

O Blog 14-F FISIOTERAPIA repassa para seus leitores texto da Associação dos Fisioterapeutas do Uruguai (AFU) denominado  " Pequeña reseña histórica de la profesión" transcrito do site da entidade. A opção é pela divulgação da versão em espanhol, mantendo assim a originalidade, e consequentemente a credibilidade da fonte.







PEQUEÑA RESEÑA HISTÓRICA DE LA PROFESIÓN

En 1952 el Decano de la Facultad de Medicina de la Universidad de la República, Dr. Mario Cassinoni, funda la Carrera de Técnico en Fisioterapia en el seno de la Escuela de Colaboradores del Médico.
Nacemos de la necesidad de suministrar personal calificado para el Hospital de Clínicas. Es así que en 1950 a impulso del entonces Decano de Facultad de Medicina el Prof. Dr. Mario Cassinoni, se crea lo que en aquellos momentos se llamó "Sección de Auxiliares del Médico", que plasmó dos necesidades, por un lado la de formar respecto a las nuevas tecnologías y la otra de dar apoyo al Hospital modelo. A esa "Sección" se integran formalmente por primera vez la formación de diferentes Carreras que hasta ese momento no existían en nuestro país, muchas de las cuales son el núcleo fundamental de la Escuela Universitaria. Siendo una de las primeras Instituciones en América Latina dedicada a tales fines. El primer coordinador y Director fue el Dr. Eugenio Fulquet.
Desde aquellos comienzos como Sección de Auxiliares del Médico hasta la hoy Escuela Universitaria de Tecnología Médica de la Facultad de Medicina, muchos avances se han producido teniendo en la actualidad la formación de Tecnólogos (tecno-tecnología y logos- pensar) y Licenciados en el Área de la Salud, reconocidos en todo el mundo.

         

En 1955, los primeros egresados fundan la Asociación de Técnicos en Fisioterapia del Uruguay (ATFU).
En 1985, se reforman los estatutos de la ATFU.
En 1990 – Cambia la denominación de “Escuela de Tecnología Médica” a “Escuela Universitaria de Tecnología Médica”. Se instala por primera vez la Asamblea del Claustro de la Escuela Universitaria de Tecnología Médica. Esta misma designa a la Prof. Dra. Ft. Blanca Tasende Director, que tiene la relevancia de ser el primer Director egresado de nuestra Escuela. Se aprueba en el Parlamento la Ley Nº 16.614 de Profesionales Tecnólogos.
En 1991 se reforma el Plan de Estudios dando como resultado el cambio del Título de grado por el de Licenciado en Fisioterapia y la denominación de la carrera por la de Carrera de Licenciado en Fisioterapia.
De 1998 a 2008 se realiza la conversión de los Títulos de los Técnicos en Fisioterapia, homologándolos por distintos mecanismos previstos por la resolución del Consejo de la UDELAR al de Licenciado en Fisioterapia.
En el año 2000 se realiza una nueva reforma de los estatutos, pasando a llamarse la Asociación de Fisioterapeutas del Uruguay.
Actualmente la Asociación de Fisioterapeutas del Uruguay (AFU) única entidad representativa de los Licenciados en Fisioterapia en el país. Tiene alcance nacional, con afiliados en los 19 Departamentos del País y la sede en la Capital de la República, Montevideo. Sus funciones son científicas y gremiales y está dirigida por un Directorio Nacional electo cada 2 años por voto directo.

La Asociación de Fisioterapeutas del Uruguay (AFU), además de su trabajo a nivel nacional, está integrada a los Organismos Internacionales que nuclean a los Fisioterapeutas, es miembro de la SAR – WCPT (Región Sur América de la Confederación Mundial de Fisioterapia), es además Miembro fundadora de la CLAFK (Confederación Latino Americana de Fisioterapia y Kinesiología), fundada el 19 de noviembre 1967, siendo además el domicilio legal de esta organización, integra ademas la CLADEFK (Centro Latino Americano de Desarrollo de la Fisioterapia y Kinesiología) y Miembro fundadora de la CIFiKiM fundada en 1997 (Comisión de Integración de Fisioterapeutas y Kinesiólogos en el MERCOSUR.

LICENCIADO EN FISIOTERAPIA - PERFIL FORMATIVO

El Licenciado en Fisioterapia es un profesional universitario formado en la Escuela Universitaria de Tecnología Médica, de la Facultad de Medicina, Universidad de la República, con sólida formación en las disciplinas básicas y específicas, capaz de integrar los conceptos de las ciencias básicas con la clínica, con conocimientos en aspectos vinculados a las ciencias sociales y humanísticas, éticos y deontológicos y adecuado manejo de criterios de metodología científica acordes con los requerimientos del trabajo intelectual en el nivel universitario.

LICENCIADO EN FISIOTERAPIA - PERFIL PROFESIONAL

Es integrante del equipo de salud: competente para realizar acciones en el campo de la promoción, prevención, recuperación, habilitación y rehabilitación físico y sensorial a nivel individual, familiar y comunitario.

Está habilitado para realizar una evaluación diagnóstica de disturbios tanto biomecánicos como kinésicos funcionales, prescribir conductas fisioterapeúticas, planificar y realizar el tratamiento, evaluar su evolución y establecer el alta funcional.

Podrá desempeñarse en instituciones asistenciales públicas y privadas en todos los niveles de asistencia, ejercer en forma liberal su profesión, en instituciones educativas públicas y privadas, en el área deportológica y artística, en la comunidad, en atención primaria de salud, participar en grupos de investigación básica y aplicada, en asesoría técnica específica en educación y cumplir funciones de administración en su especialidad.
Está dentro de sus competencias el evaluar la eficacia y los riesgos para la salud provenientes de los equipos electrónicos de uso en Fisioterapia con el objetivo de velar por la seguridad física de los pacientes y para analizar y mantener un control de calidad satisfactoria de los equipos a utilizar.



Fonte: Site da AFU http://www.afu.todouy.com/

domingo, 15 de junho de 2014

Calçadas do Recife


O autor do artigo acima, Manoel Aguiar, conheci no final  dos anos 1970; transitávamos diariamente ao longo da mesma calçada, a caminho do trabalho, na Rua 7 de Setembro em Recife - trecho entre a Faculdade de Direito e a Avenida Conde da Boa Vista - naquele tempo uma passagem pública urbana suja, esburacada, apinhada de vendedores que comercializavam suas mercadorias na rua, com esgoto a escorrer no meio-fio.

 Em 1981, fomos companheiros de trabalho na Comissão Estadual encarregada da organização e programação  das comemorações do Ano Internacional das Pessoas Deficientes¹ em Pernambuco. Trinta e três anos passam rápido; mas a ação política nos municípios parece não acompanhar a cronologia, trabalha com outro "tempo", mais lento e descompromissado com a saúde e bem-estar das pessoas. Se isso não fosse verdade, não estaríamos, hoje, lendo o artigo de Manoel Aguiar publicado no Jornal do Commercio (Recife), edição de domingo 15 de junho de 2014,  e cobrando ações concretas da prefeitura, como se vivêssemos ainda no início da década de 80 do século XX. Uma triste constatação da realidade urbana.


¹ - "O objetivo do Ano Internacional foi de conclamar todos os países, seus governantes, a sociedade e as próprias pessoas com deficiência, a tomar consciência e providências para garantir a prevenção da deficiência, o desenvolvimento das habilidades, a reabilitação, 'a acessibilidade', a igualdade de condições, a participação plena e a mudança de valores sociais (preconceitos e atitudes discriminatórias)". 


FONTE:
  Ilustração 1 - Reprodução de artigo publicado no Jornal do Commercio (Recife), domingo 15/06/2014.
Ilustraçao 2 - Foto e texto: Memorial da Inclusão - Governo de São Paulo. Disponível em: http://www.memorialdainclusao.sp.gov.br/br/home/aipd.shtml