Setúbal - Recife Pernambuco - Brasil maio de 2017 Foto
Alexandre Costa

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Reflexões sobre a participação do Fisioterapeuta no debate social em curso


Quantas vezes me pergunto: Porque é tão difícil encontrar Fisioterapeutas em eventos sobre o debate social em curso? Gostaria muito de vê-los participar de eventos quanto à fome na África subsaariana, a violência urbana (que leva um enorme contingente populacional aos serviços de Fisioterapia), a transparência nas entidades públicas e na política, ou a questão do lixo e dos resíduos tóxicos, por exemplo. Entendo particularmente, que o Fisioterapeuta não pode e não deve ser cientista de uma só ciência, precisa ampliar o horizonte na busca de novos conhecimentos. Por ser um ator social de grande importância, faz-se necessária a sua participação efetiva em outras esferas, fora do âmbito restrito da profissão.
Acontece, porém, que tive a grata surpresa, dois dias atrás, quando participava do “Fórum sobre questões do Envelhecimento”, de encontrar no local do evento professores e alunos do Curso de Fisioterapia da Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP, entidade promotora do fórum que mensalmente aborda um tema relevante, sendo dessa vez “ O TEMPO NÃO PARA: REFLEXÕES SOBRE A (IN)FINITUDE”, tendo como palestrantes a Psicóloga Vânia Maria Ferreira e o Frei Aloísio Fragoso. A participação, no caso dos professores e alunos do curso daquela Universidade foi efetiva e não compulsória. A Fisioterapeuta e professora da UNICAP, Francisca Motta, encerrou o encontro com uma performance onde as mãos da apresentadora significaram alternadamente, a flor de Lótus e o coração humano.
O “Fórum sobre questões do Envelhecimento” terá sequência em 2012, com programação mensal, que divulgaremos oportunamente aqui no Blog. Fica a reflexão, na expectativa de que seja concreta a participação de Fisioterapeutas, professores e alunos, também de outras universidades e faculdades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário