Parque da Jaqueira Recife Pernambuco - Brasil dezembro de 2017 Foto GB/Arquivo Blog 14F

sábado, 23 de agosto de 2014

Rememoração das origens

Na cultura ocidental o começo ab origine está em Esculápio, deus greco-romano da medicina e da cura, cultuado em templos, nos quais era comum a prática de exercícios físicos e métodos naturais - como o uso da água em aplicações externas - que conhecemos, hoje, como Hidroterapia.¹ Tais procedimentos eram realizados tendo por fim a recuperação funcional de seres humanos adoecidos ou lesados fisicamente.





File:Asklepios, antik staty, nu i Louvre, Nordisk familjebok.png
Esculápio deus greco-romano da medicina e da cura



Verdade é que, desde os primórdios da humanidade, recursos físicos são utilizados com  finalidades terapêuticas. A eletricidade, por exemplo, na Antiguidade, evoluiu como processo terapêutico a partir de aplicações de choques utilizando-se peixes-elétricos de forma intuitiva e empírica; passando a ter indicação mais frequente após o invento da Pilha por Alexandre Volta no século XVIII. Nos dias atuais o uso avança com a eletrotermofototerapia, inclusive em especializações recentes como é o caso da Dermato Funcional.

Nessa área do conhecimento e da ciência que é a Fisioterapia, na condição de que Esculápio está fixado na mitologia greco-romana, e na busca de seres "intermediários" entre deuses e humanos, que permitissem ser assimilados no ato de escrever, descobrimos a singularidade, da qual, se nos apropriarmos da palavra demiurgo² - ampliando o sentido e o conceito da expressão e fazendo a transposição para a contemporaneidade -, poderemos chamar de "Demiurgos da Fisioterapia" personalidades históricas como: Elizabeth Kenny, Berta Bobath, Geoffrey Maitland, Margaret Knott, entre outros destaques.

No campo político, aqui entendido como política de classe ou política de defesa da categoria profissional, ou ainda, política corporativa; salientando o sentido de corporação como a associação de pessoas da mesma profissão, as quais lutaram ou até este momento lutam pelos interesses corporativos, podendo chegar até ao corporativismo, tido como salutar desde que não seja exacerbado. Nesse entendimento, poderemos chamar também de "Demiurgos da Fisioterapia": a fundadora e primeira presidente da Confederação Mundial de Fisioterapia (WCPT) Mildred Elson, e, no caso brasileiro, Danilo Vicente Define, Sérgio Mingrone, Sonia Gusman, Vladimiro Ribeiro de Oliveira, Antonio Rubem Mendes, Célia Rodrigues da Cunha, Farley Campos, Ruy Gallart de Menezes e Carlos Alberto Esteu Tribuzy. Após citar esses nomes corre-se o risco de esquecer alguém. Fica em aberto a possibilidade futura de uma lista completa.

Quanto  ao uso do termo Fisioterapia, este é relativamente recente - meados do século XIX - , utilizado pelo médico militar da Bavária, Lorenz Gleich, conforme citado por Risomar da Silva Vieira³. Hoje em dia o termo é conhecido em várias línguas: Physiotherapy, Fisioteràpia, Physioterapie, Fysioterapi,  incluindo a variação Kinesiologia.



_____________

1- Herdeiros de Esculápio - História e organização profissional da Fisioterapia / Geraldo Barbosa. Recife: Ed. do Autor, 2009 (26).
2 - Termo citado em História da Filosofia Ocidental / Vicente Masip. São Paulo: EPU. 2001 (82/83). Segundo Fílon de Alexandria (20 a.C - 40 d.C): " Logos, potências, e ideias, auxiliares de Deus na criação do mundo". No Dicionário Aurélio: "Criatura intermediária entre a natureza divina e a humana".
3 - Institucionalização da Fisioterapia - Um olhar sobre o processo histórico nos cenários internacional, brasileiro e paraibano / Risomar da Silva Vieira. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2012 (33/34).


 Reprodução da imagem de Esculápio - Wikipédia


BLOG 14-F UM OLHAR DIFERENCIADO SOBRE A FISIOTERAPIA


Nenhum comentário:

Postar um comentário