Pôr do Sol Recife Pernambuco - Brasil agosto de 2017 Foto GB/Arquivo Blog 14F

sábado, 4 de março de 2017

Dia Internacional de Tolerância Zero para Mutilação Genital de Mulheres, 6 de Fevereiro

A Mutilação Genital Feminina (MGF) compreende todos os procedimentos que envolvem a alteração ou lesão da genitália feminina por razões não médicas e é reconhecida internacionalmente como uma violação dos direitos humanos das meninas e mulheres. 

Reflete a desigualdade profundamente enraizada entre os sexos e constitui uma forma extrema de discriminação contra as mulheres e as meninas. A prática viola também os direitos à saúde, à segurança e à integridade física, o direito a não sofrer tortura e tratamento cruel, desumano ou degradante e seu direito à vida quando o procedimento provoca a morte. 

Para promover a erradicação da MGF, são necessários esforços coordenados e sistemáticos e devem envolver comunidades inteiras e se concentrar nos direitos humanos e na igualdade de gênero. Esses esforços devem enfatizar o diálogo social e o empoderamento das comunidades para agir coletivamente para acabar com a prática. Devem também abordar as necessidades de saúde sexual e reprodutiva de mulheres e meninas que sofrem com as suas consequências. 

O UNFPA, juntamente com a UNICEF, lidera o maior programa global para acelerar a erradicação da MGF. Atualmente, o programa concentra-se em 17 países africanos e também apoia iniciativas regionais e globais.
Fonte: United Nations
Para saber mais acesse:

Nenhum comentário:

Postar um comentário