Setúbal - Recife Pernambuco - Brasil maio de 2017 Foto
Alexandre Costa

quarta-feira, 18 de março de 2015

Censo dos Estados Unidos mostra salário dos Fisioterapeutas


Enquanto o PL 05979/2009 relativo ao Piso Salarial dos Fisioterapeutas, ainda arquivado nos termos do Art. 105 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados - pelo menos até o momento da elaboração deste texto - (*), vem a público o resultado do Censo dos Estados Unidos, dando conta dos salários dos colegas norte-americanos, claro que compatíveis com o padrão da maior potência econômica do mundo.

 Não trata-se de inveja ou comparativo absurdo, nem complexo de inferioridade; pois entendemos cada país com a sua realidade econômica e social. Ocorre, entretanto, que no nosso Brasil, quando se aborda a questão de aumento de salário, aparecem logo aqueles catastrofistas de plantão dizendo que a economia não suporta, que vai ter quebradeira geral, levando clínicas, hospitais e assemelhados à falência. Não acredito; o mercado tem capacidade de absorver o impacto inicial e adaptar-se.

Por outro lado, a reação da comunidade fisioterapêutica ao fato do arquivamento do PL em pauta, se ocorreu, foi tão sem importância que dela não tomamos conhecimento. Apenas para dar conhecimento aos interessados, sobre a realidade socioeconômica dos nossos irmãos dos Estados Unidos, segue o informe da American Physical Therapy - APTA: 

 

 "Conforme revela o Censo dos Estados Unidos, publicado em 16 de março: a media de Fisioterapeutas no mercado de trabalho revela que há uma diferença de quase US $ 10 mil a menos,  para as mulheres do que para os homens, em 2013

As mulheres podem tornar-se 64% da força de trabalho dos Fisioterapeutas, mas em 2013, ganharam cerca de 88% dos salário masculinos, de acordo com os dados mais recentes do US Census Bureau.

O relatório emitido em 16 de março apresenta dados de emprego e ganhos nas profissões, comparativos para os principais setores. As disparidades salariais dos Fisioterapeutas estão acima da média para as profissões de saúde em geral, os dados relacionados, mostraram que as mulheres recebem  em média 70,3% do que é pago aos homens.



Entre os dados relacionados especificamente para os Fisioterapeutas observa-se:

   -
Em trabalho de tempo integral, o número estimado durante todo o ano é de: 136392
   - Profissional m
asculino em trabalho de tempo integral durante todo o ano
: 49.118
   -
Mulheres em período integral durante todo o ano  87.274
   -
Salário médio anual: $ 72.260
  
- Salário médio anual, homens: 
$ 80.411
   -
Média dos ganhos anuais, mulheres: 70.509 dólares
   -
Rendimentos das mulheres como  porcentagem dos ganhos dos homens: 87,7%


O percentual das disparidade na Fisioterapia é semelhante ao dos Terapeutas Ocupacionais, estimada em 88,7%.


Segundo o Senso, a menor disparidade entre as profissões de saúde é para dietistas e nutricionistas, onde as mulheres ganham 97,4% do que os seus homólogos masculinos ganham. A maior diferença?  Está na Odontologia, onde profissionais do sexo feminino  ganham apenas 67,8% do que dentistas homens ganham.


Mais dados sobre a força de trabalho, incluindo a oferta e estimativas de demanda para Fisioterapeutas americanos, estão disponíveis na página eletrônica da
American Physical Therapy Association - APTA

physical therapy workforce data webpage."


(*) -  Atualizado em 14/04/2015, com o seguinte acréscimo: No dia 31/04/2015 foi apresentado à Câmara dos Deputados o PL 988/2015 de autoria do Deputado Celso Jacob (PMDB/RJ) dispondo sobre o Piso Salarial dos Fisioterapeutas, iniciando nova etapa na tramitação do Projeto encaminhado em 2009.

BLOG 14-F FISIOTERAPIA UM BLOG AMIGO DA SAÚDE

Nenhum comentário:

Postar um comentário