Setúbal - Recife Pernambuco - Brasil maio de 2017 Foto
Alexandre Costa

domingo, 19 de janeiro de 2014

Não aos intrusos


intruso
A Fisioterapeuta Jullyana Almeida é colunista da NovaFisio. Mas reside em Lérida na Espanha e é também correspondente internacional da revista, enviando daquele país notícias para o Brasil. Na edição passada abordou, entre outros assuntos, um tema  de profunda gravidade para a Fisioterapia, tanto lá como aqui; que é o da intrusão.

Repercute nas redes sociais, a luta dos colegas do além-mar contra a praga dos intrusos, aqueles que invadem o campo da Fisioterapia sem qualificação para tal. Deliberadamente, sob o pretexto da prática de exercícios físicos e da utilização de recursos terapêuticos duvidosos, os intrusos causam danos à imagem da Fisioterapia e dos Fisioterapeutas, devido a ambiguidade de propósitos. Isto, para não dizer dos riscos à saúde da população. No Brasil também  temos intrusos invadindo os espaços da profissão, numa pretensa zona cinzenta ou terra de ninguém, que precisa ser demarcada, ou melhor, denunciada aos órgãos competentes, para as providências cabíveis.

Fisicamente distante, a colunista exorta os profissionais brasileiros à reflexão, quando escreve na revista: “Não invada outras profissões,  nem queira fazer algo que não nos cabe. Não seja motivo de piada para médicos , nutricionistas, educadores físicos, etc. Especialmente, rejeite todo curso que venha regredir a nossa profissão. Diga não a intrusão!”
.
Verdade é que, proceder desse modo, é ter amor à causa da Fisioterapia; é comportar-se como os Fisioterapeutas pioneiros; é caminhar com destemor e  intrepidez no meio hostil, sem esperar por ninguém. É recordar a canção do compositor paraibano Geraldo Vandré, que diz: “ Vem, vamos embora que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora. Não espera acontecer…”.

De outro colunista da NovaFisio, do Dr. José Rocha, segue a frase lapidar, primorosa mesmo: “ A luta é  permanente e o tempo perdido não volta”.

Fica o alerta. Está em jogo não só o interesse corporativo da categoria; mas, principalmente a saúde da coletividade.

Texto reproduzido do site da Revista NovaFisio

Nenhum comentário:

Postar um comentário